Assim como qualquer outra atividade ao ar livre, a prática do off-road também pode gerar lixo, desde embalagens vazias de alimentos até resto de líquidos que podem vazar ou sobrar depois de uma manutenção de emergência, como fluídos diversos e óleo lubrificante.
 Então, para se evitar poluir o meio ambiente e sujar uma bela trilha, siga algumas regras de conduta recomendadas por ambientalistas e responsáveis pelo meio ambiente, veja :

1. Procurar lugares por onde já exista trilhas normalmente usadas por moradores da região, não abrir trilhas novas e atalhos causando depredação desnecessária;

2. Procurar pelo proprietário e pedir autorização quando houver necessidade de atravessar áreas particulares. Ele não deve se importar que você e seus colegas de trabalho, ou lazer, desde que com civilidade, atravessem o seu sítio ou fazenda. Por outro lado, em caso de recusa, respeite sua opinião e procure outra alternativa. Em certas regiões do Brasil, donos de grandes áreas de terra já não aceitam a travessia de veículos ou motos pelo desrespeito de uma minoria que não acata a solicitação prévia do proprietário, para não se entrar em alguns locais da propriedade. Isto acaba em proibição total e antipatia pela prática do off-road, seja de que modalidade for.

 
 

Só atravesse áreas particulares com autorização prévia (foto: Técnica 4x4)

 

3. Não cortar árvores, procure pedaços de madeira já caídos no chão, eles existem em abundância pela mata. Imagine que numa certa trilha exista a necessidade de se colocar troncos para reforçar o piso, em um lamaçal. Se todos que passarem por ali cortarem árvores, em breve surgirá uma clareira e mais tarde a erosão, que só irá aumentar o atoleiro. Não se esqueça que as árvores são poderosas aliadas e podem ser o seu ponto de ancoragem, para sair do sufoco rapidinho;

4. Não maltratar animais silvestres, na maioria dos casos são arredios ao contato com pessoas e não irão incomodá-lo. Um recado para quem se aventura pelas praias do sul do Brasil: em determinadas épocas do ano, pingüins, focas e leões marinhos aparecem nas praias, como a do Cassino no Rio Grande do Sul. É comum encontrá-los em deslocamentos por essas paragens. Não chegue perto desses animais, estão exaustos pela longa jornada e ficam estressados com a presença humana. Tire fotos de longe e mantenha distância;

5. LIXO: NUNCA deixar jogado pelas estradas ou onde parou para fazer o lanche. Leve de volta tudo o que produzir de lixo, embalagens vazias ocuparão menos volume do que cheias. Enterre a matéria orgânica e os dejetos humanos a pelos menos 50 metros do curso d’água;

 

Explore as belas paisagens do Brasil, mas guarde todo o lixo gerado e deposite em
uma lata de lixo quando voltar pra casa! (foto: Técnica 4x4 )

 

6. Não tome banho com sabonetes e shampoos, em rios, nem lave pratos, talheres e utensílios em nascentes, porque os animais do lugar necessitam desta água para sobreviver e você também;

 

 

“Ao sair, deixe o lugar mais limpo do que quando o encontrou”, ditado usado pelo Camel Trophy. (foto: Técnica 4x4)

 

7. Não se esqueça que pontas de cigarro não são biodegradáveis, mas sim, biodesagradáveis, portanto, não arremesse “bitucas” pela janela, recolha-as junto com o que mais for produzido de lixo e leve de volta para depositar na lata de lixo;

8. Cuide de seu 4x4 e não deixe óleo lubrificante ou fluídos diversos vazarem de seus reservatórios. Vazamentos podem poluir um riacho em uma travessia além de expor você ao risco de ficar no meio do caminho por um diferencial sem óleo, ou um sistema de freios sem fluído. Faça uma inspeção antes de sair e mantenha a manutenção de seu valente 4x4 sempre em dia.

 

 
Mantenha a manutenção em dia, evite vazamentos de óleo que
podem contaminar um riacho no caminho. (foto: Técnica 4x4)

 

Para mais informações
Autoria: João Roberto de Camargo Gaiotto
Curso de Condução Off Road DPaschoal: www.dpaschoal.com.br