Fone: (41) 3027-0552 / (11) 4063-1421 / (21) 4063-6402 | Fax: (41) 3077-9889 | Nextel: (41) 7811-8929 ID 120*19588

Blog

Como utilizar Macaco Inflável

Este vídeo demonstra a utilização do macaco inflável x-jack da ARB

 

0 Comments | Postado em Vídeos By Marcos Castro

Guincho elétrico: as utilidades e a forma correta de uso

O guincho é um equipamento indispensável para se enfrentar uma trilha radical, e é fundamental saber usá-lo com a máxima segurança. Acidentes podem acontecer, por isso confira as dicas para uso do guincho elétrico, o mais popular no universo off-road.
 

Resgate com apoio do guincho
Foto: Warn

Em primeiro lugar, escolha um guincho compatível com o peso de seu 4x4. Use sempre luvas de couro para manusear o cabo de aço, porque fios soltos podem ferir seriamente suas mãos. Jamais acione o guincho segurando o cabo muito próximo da entrada do carretel, menos ainda durante o resgate. Mantenha as pessoas distantes do cabo e dos veículos envolvidos no resgate. Crianças acionando o guincho? NUNCA.

Ao procurar um ponto de ancoragem como uma árvore, por exemplo, escolha uma o mais à frente e distante possível do guincho, e que também aguente o esforço. Isso vai tirar bastante cabo do carretel, o que ajuda no desempenho do equipamento, que tem rendimento máximo na primeira camada de cabo. Deixe entretanto cinco ou seis voltas enroladas, para que o parafuso de fixação do cabo não rompa com o primeiro puxão.

Coloque agora um tapete do carro, pedaço de lona, folhas de palmeira, galhos ou troncos de árvores em cima do cabo de aço. Ele será esticado sob grande esforço, e se arrebentar poderá chicotear para todo lado. É perigo na certa!

Guinchos elétricos esquentam normalmente com o uso. Confira a temperatura colocando a mão, sem as luvas, na carcaça do motor. Se não conseguir segurá-lo, é porque o equipamento está perto do limite. Dê uma folga para ele esfriar.

O novo guincho da Warn, o 9.5ti Thermometric Winch, vem equipado com sensor de temperatura com monitoração no controle remoto - um grande avanço que ajuda na melhor utilização sem risco de sobre-carga. Minimize o esforço do equipamento utilizando, quando possível, a tração 4x4 e marcha reduzida do veículo encalhado. Não se esqueça que uma patesca dobra a força do equipamento!

O guincho elétrico é acionado através de uma chave elétrica de três posições, o controle remoto. Colocando a chave para baixo recolhe-se o cabo e para cima solta-se lentamente o cabo do carretel. O cabo deve ser recolhido acionando-se o guincho de forma intermitente, ou seja, em períodos de aproximadamente 20 segundos, com um curto intervalo para recomeçar. Alivie o peso do veículo, tire passageiros e se preciso, retire parte da carga.

Embora não seja uma regra é bom que a operação de resgate seja feita sempre em duas pessoas. Enquanto uma manipula o cabo, com as luvas é claro, e monitora o recolhimento no carretel, a outra conduz o veículo em primeira marcha reduzida.

Durante o resgate, o veículo que estiver com guincho deverá ficar parado, com freio acionado e se preciso, ainda, com calços nos pneus para que não seja arrastado de encontro ao veículo encalhado. O motorista do veículo de apoio não deve engatar a marcha à ré, e tentar ajudar o guincho, sob risco de danificar o equipamento com trancos violentos. Se você colocar seu guincho em outro veículo, este deve ter peso suficiente para não ser arrastado, se preciso prenda-o em outro veículo ou árvore com um cabo de aço ou cinta respectivamente.
 

 

Um Kit de resgate deve estar sempre à mão para o uso com o guincho.

Autor: João Roberto de Camargo Gaiotto

Para mais informações
www.tecnica4x4.com.br
 

0 Comments | Postado em produtos By Marcos Castro

Técnicas de Ancoragem

 

 
Para resgatar um veículo encalhado é certo que você precisará usar equipamentos diversos para tirá-lo dali, e nestas ocasiões é necessário ancorar o cabo de aço, a corda ou corrente, em algum ponto de apoio. Para uma boa ancoragem são necessários alguns apetrechos que podem ser reunidos em um “Kit de resgate”, e a configuração pode ser ampliada de acordo com as necessidades de cada um:
» cinta de nylon curta com ~3 metros para min. 5 ton.;
» cinta de nylon comprida com ~6 metros para min. 5 ton.;
» patesca;
» corrente ou extensão de cabo de aço com 20 metros e pontas em anel;
» manilhas;
» luvas de couro;
» pá escavadeira.
Com o equipamento mínimo necessário, você pode fazer o resgate a partir de algumas possibilidades como: ancoragem em um ponto fixo e ancoragem no próprio veículo.

Ancoragem em um ponto fixo
Pode ser uma rocha ou árvore, mas deverá ser forte para agüentar o esforço a ser exigido. Ao fixar o cabo de aço, jamais prenda o gancho no próprio cabo, pois o ponto onde ele se apoia para formar a argola será amassado durante a operação, causando a ruptura do cabo há médio prazo. O equipamento ideal é a cinta de nylon com argolas ou ganchos nas pontas. Também pode se utilizar cabos de aço ou correntes, desde que em rochas ou em outros veículos.

Ancoragem em rochas
Monitore o comportamento da rocha durante a operação. Se ela apresentar algum movimento com a carga aplicada pelo guincho, o resgate deverá ser suspenso e o problema contornado de outra maneira. Não há uma regra específica para essas situações, a capacidade para improvisar é que conta, mas o importante é manter a integridade física dos presentes, preservar o veículo de um acidente e manter o caminho livre para seguir adiante.

Ancoragem em pedra. (foto: Pedro Hartmann)

Ancoragem em árvores
Escolha uma que tenha boa fixação no solo. Evite danos à árvore, pois é ela que irá lhe ajudar a sair do enrosco. Outro aspecto é quanto ao porte da árvore, sim, porque se for pequena há uma grande chance do guincho arrancá-la na primeira puxada. Portanto, é recomendável procurar por uma árvore grande e firme. A cinta de ancoragem deverá ser posicionada na parte mais baixa do tronco e próxima ao solo. Nunca use cabos de aço ou corrente para “abraçar” a árvore, você pode matá-la ao danificar a casca!

Ancoragem correta em árvore, dando apoio para resgate de outros veículos.
(foto: Técnica 4x4)

Ancoragem no veículo
Da mesma maneira que o veículo deverá ser ancorado em um ponto fixo e com todas as precauções que foram citadas anteriormente, também ele deverá ser capaz de oferecer um bom ponto de apoio. É comum a fixação de cabos em grampos e furos preparados apenas para fixar o veículo no caminhão cegonha ou no container, na hora do transporte. Não servem para uma ancoragem eficiente. Não use também pára-choques e componentes da suspensão como amortecedores, barras de direção e torção. Preste atenção ao envolver os diferenciais com uma cinta ou cabo de aço, para evitar danos na tubulação do fluído de freio. Cuidado também com as bolas e pontos de engate de reboque, pois em média suportam até 2.500kg, bem menos do que pode pesar um veículo carregado e completamente encalhado.
Uma boa ancoragem deve partir do chassi e daí então servir de apoio para guinchos, cabos e outros apetrechos. Sempre que possível, distribua a força aplicada em dois pontos de ancoragem.


Pontos de ancoragem montados no chassi de um Land Rover Defender.
(foto: Técnica 4x4)


Ancoragem usando corrente de comprimento adequado,
fixada nas extremidades do chassi.
(Fonte: Livro Técnica 4x4)

Para mais informações
Autoria: João Roberto de Camargo Gaiotto
Obras Publicadas: livro “Técnica 4x4 - Guia de Condução Fora de Estrada” e DVD “Técnica 4x4 - Four Wheeling Tips” (Brasil)
Patrocínio: DPaschoal & Goodyear
www.tecnica4x4.com.br
0 Comments | Postado em Condução Off Road By Marcos Castro

Resgate na lama!

 

Este vídeo mostra a utilização do guincho no resgate de uma Toyota
 

0 Comments | Postado em Vídeos By Marcos Castro