Ao atravessar um trecho com rochas é fundamental o uso de baixa velocidade, e sendo assim, é necessário utilizar tração 4x4 e reduzida. Em 100% das situações a primeira marcha será a ideal, e para caixas automáticas a melhor alternativa é colocar a alavanca em “L”.
 


Atravessando trecho com pedra, use primeira reduzida.
(foto: Técnica 4x4, pista off-road Goodyear)

 

Regiões pedregosas como as estradas secundárias na Floresta Atlântica, regiões da Serra Geral no Rio Grande do Sul e margens de rios com fundo pedregoso, requerem muita atenção para se evitar choques violentos contra o piso rochoso. Quando entrar em uma trilha, com lombadas muito fortes ou pedras muito altas, procure desviar a parte debaixo evitando o choque de pedras pontiagudas contra os diferenciais, eixos cardã, cárter e até o tanque de combustível. Se isto não for possível, porque a estrada ou trilha é muito estreita, faça um dos pneus dianteiros passar por cima da pedra. Com isto você evitará que ela bata embaixo do veículo. Preste atenção ainda na transposição central, para que a pedra não se choque com a carroceria.
 

 

  

Abordagem correta de rocha. (foto: Técnica 4x4)

 

 

Abordagem errada de rocha. (foto: Técnica 4x4)

 

Em situações críticas onde qualquer erro pode travar o veículo entre as pedras, ocasionando o choque com componentes inferiores ou carroceria, é prudente contar com a ajuda de um auxiliar que possa orientar o motorista. Essa segunda pessoa vai ter outro ângulo de visão, o que ajudará na escolha do melhor trajeto.
Finalizando, use sempre a primeira marcha reduzida e blocante, quando atravessar terenos pedregosos. Siga devagar, e sempre atento para mudar o trajeto quando encontrar pedras muito grandes. Esse tipo de terreno também requer o manuseio do volante de forma suave, permitindo que os pneus trabalhem livres, desviando para esquerda ou direita, quando se depararem com pedras ou pequenas irregularidades do solo. Fique atento para não sair da trajetória principal, mantenha-se na direção certa e deixe o veículo “procurar” pelo melhor caminho, assim você aumenta a vida útil do barramento de direção.

Para mais informações
Autoria: João Roberto de Camargo Gaiotto
Curso de Condução Off Road DPaschoal: www.dpaschoal.com.br